“Eu o vi levando uma facada e gritei para parar. Jamais pensei que ele fosse um policial”, relatou uma testemunha que pediu para não ser identificada para a Tribuna do Paraná ao se lembrar do que presenciou na madrugada desta segunda-feira (11), no bairro Rebouças, em Curitiba. O soldado Juliano Baluta além de levar facadas, foi deixado pelado nas proximidades da estação-tubo da Avenida Kennedy. O policial não corre risco de morte após ser encaminhado ao Hospital do Trabalhador.

+ Leia ainda: Conheça os conselheiros tutelares eleitos para seis regionais de Curitiba

Segundo a testemunha, um veiculo Gol vermelho transitava em alta velocidade e por pouco não atravessou a canaleta. Ao parar, o soldado foi esfaqueado dentro do carro. “O Gol quase bateu no meio fio e quando olhei um homem no banco de trás deu a facada em outro homem. Gritei e acho que os assaltantes ficaram com medo na hora e deixaram o rapaz ferido sair. Ele estava completamente nu e com sangue nos braços”, disse a testemunha.

Ligação para a PM

O soldado ferido logo pediu ajuda para populares que passavam pela região. No entanto, teve que convencer um homem para emprestar o celular com o objetivo de ligar para a Polícia Militar. “Não acreditei no primeiro momento. Você olha um cara pelado, sangrando e falando que era polícia. Aí eu mesmo fiz a ligação e deixei no viva voz. Ali percebi realmente que o rapaz era PM”, confidenciou a testemunha.

+ Leia mais: Cronograma do saque aniversário do FGTS 2020 é liberado. Veja!

Depois de entrar em contato com a Polícia Militar várias viaturas foram até o local. Segundo a assessoria de imprensa da PM, Baluta estava de folga e o caso foi repassado para a Polícia Civil. O carro utilizado na ação pertence ao soldado que está lotado ao 12º Batalhão.

Vândalos invadem escola na Grande Curitiba e deixam rastro de destruição