Frieza, ciúme e ate perdão. Assim foi a apresentação para a imprensa de Sandra Mara dos Santos Maria, de 39 anos, e Antônio Carlos Faria, 55 anos, suspeitos de participação no homicídio de George Humberto Bini, 44 anos. Sandra foi presa nesta segunda-feira (16) pela Polícia Civil de Almirante Tamandaré, na Região Metropolitana de Curitiba (RMC). Já Antônio Carlos estava preso desde a última sexta-feira (13), mas só foi apresentado agora.

O crime ocorreu no dia 29 de agosto, no bairro Mato Dentro, quando a casa da vítima foi incendiada e o corpo dela encontrado ainda em chamas, às margens da Rodovia dos Minérios, no bairro Marmeleiro. “Ela confessou o crime e a motivação segundo eles seria que a vítima os ameaçava. Tudo foi premeditado e tem um terceiro participante que estamos investigando”, relatou o delegado Tiago Dantas, de Almirante Tamandaré.

+Leia também: Tráfico de drogas pode ter relação com assassinato em Curitiba

Sobrinho vai ser liberado

O sobrinho de Antônio chegou a ser preso na semana passada. No entanto, a Polícia Civil não constituiu provas que o mantenham detido e logo vai ser liberado.

Perdão

Na apresentação, Sandra chegou a pedir perdão pelo erro. Segundo a Polícia, ela foi a mentora do crime e chegou a dar um sonífero para a vítima dormir para que Antônio o matasse com uma barra de ferro. “Eu pedi ajuda para meu ex e agora estou arrependida. Quero pedir perdão aos meus filhos e a família do George”, relatou Sandra.

Frieza

Já Antônio Faria não demonstrou arrependimento pela participação no crime e ate criticou a vítima. “Ele era um mala e vivia mostrando a arma toda hora. Estou aliviado! Daqui eu saio um dia e do cemitério não”, confessou Antônio.

Tráfico de drogas pode ter relação com assassinato em Curitiba