Com carimbo médico em nome de terceiros e medicamentos sem procedência, um farmacêutico de 30 anos foi preso em flagrante na tarde da última quinta-feira (12) em uma farmácia de sua propriedade, localizada na Avenida Marechal Floriano Peixoto, no Centro de Curitiba.

O trabalho foi realizada pela Delegacia de Repressão aos Crimes Contra a Saúde (Decrisa), pertencente a Divisão de Homicídios e Proteção à Pessoa (DHPP), com o apoio da Vigilância Sanitária Municipal e do Conselho Regional de Farmácia do Paraná.

No local, a equipe encontrou aproximadamente 70 caixas de antidepressivos e demais medicamentos para emagrecimento sem procedência, que eram vendidos de maneira irregular, além de um carimbo médico em nome de terceiros. No entanto, ainda não se sabe se a confecção do carimbo falso foi feita em conivência com o médico cujo nome era usado no material.

Durante a vistoria, os policiais também encontraram um pendrive com modelo de receitas médicas. “O farmacêutico tentou esconder os produtos e jogá-los no estacionamento ao lado da farmácia no momento da vistoria, porém foi flagrado pela equipe”, informa o delegado-titular da Decrisa, Vilson Alves de Toledo.

Denúncia anônima

De acordo com Toledo, a ação aconteceu em decorrência de uma denúncia anônima. “O homem será investigado por comercializar medicação controlada, a princípio sem receita médica, além de entregar remédios sem a devida prescrição”, afirma o delegado.

Ao ser questionado na unidade, o farmacêutico alegou que os produtos pertenciam ao ex-sócio do estabelecimento e que não tinha conhecimento de como ele havia adquirido, e que inclusive iria devolvê-los naquele mesmo dia.

As investigações continuam com o intuito de apurar os fatos, bem como identificar outras pessoas envolvidas com o crime. O homem, que não possuía passagem policial, foi autuado em flagrante por posse irregular de medicamento.

Carros roubados em bairros nobres e outras regiões de Curitiba são recuperados