O ex-BBB Laércio de Moura, 54 anos, completa neste domingo (12) nove meses de detenção na Casa de Custódia de Curitiba, onde aguarda julgamento. Participante da edição 16 do Big Brother Brasil, ele é acusado por crime de estupro de vulnerável e de ter fornecido bebidas alcoólicas a menores de idade. Na época do programa, ele admitiu se envolver com moças mais jovens e virou alvo de polêmica ao ser acusado de pedófilo pela colega de confinamento, Ana Paula Renault.

Em entrevista ao jornal carioca Extra, a mãe de Laércio, Regina de Moura, afirmou que há a esperança de um desfecho feliz. “Essas meninas armaram contra ele. Estão investigando a vida dele, mas ninguém achou prova alguma. Estamos aguardando, se Deus quiser tudo vai se resolver”, disse. O designer de tatuagem divide uma cela com outros presos, também acusados de crimes de estupro. Segundo a mãe do ex-BBB, o filho está sendo bem tratado. “Só reclama de saudade da família, mas manda recado”.

Em entrevista ao Extra no final de abrir de 2016, ele explicou por que se aproximava das mais jovens. “Não é uma questão de preferência, mas, sim, de oportunidade, pois eu frequento baladas, lugares em que, geralmente, são frequentados por mulheres mais novas. Não peço pra ver a carteira de identidade para ficar com uma mulher. Se ela está na balada, sei que tem acima de 18 anos”, justificou.