Foi preso no fim da tarde de segunda-feira (16) o suspeito do feminicídio de Marisa de Oliveira Costa, 54 anos, cometido na madrugada da última terça-feira (10), em Piraquara, na Região Metropolitana de Curitiba. Izaquel Rodrigues de Meira, 70, era marido da vítima e a matou em casa com um único golpe de faca no coração. Antes de fugir, o autor teria deixado um bilhete no qual confessa o crime: “Marisa, eu te amo. Te matei porque te amo”.

Segundo o delegado Antônio Macedo de Campos, de Piraquara, o homem foi preso na Unidade de Pronto Atendimento de Saúde (UPA) que fica ao lado da delegacia. Já havia um mandado de prisão contra ele, que estava foragido desde o dia do crime. “Nossos investigadores realizavam diligências em busca do suspeito. No dia da prisão, ele foi levar a filha dele na UPA. Ela tem algum tipo de problema mental que requer cuidados. Algumas pessoas o reconheceram e nos avisaram”, informou o delegado.

Ainda segundo a polícia, é possível que Izaquel Rodrigues tenha decidido se entregar. “Há essa possibilidade, já que ele veio na UPA ao lado da delegacia”, disse Macedo.

As investigações que apontaram o marido como suposto culpado começaram logo após a descoberta do bilhete. A equipe da Polícia Civil de Piraquara, chefiada pelo investigador Sérgio Klaar, diz que o recado é uma forte evidência.

Izaquel Rodrigues segue preso e à disposição da Justiça. Segundo a polícia, ele deve responder por feminicídio, quando a vítima é morta apenas por ser mulher.

No embarque do Athletico, torcedor perde a mão ao explodir fogos de artifício