Um homem suspeito de fazer parte de um esquema criminoso que tinha como ação principal o arrombamento de caixas eletrônicos foi preso pelo Centro de Operações Policiais Especiais (Cope) nesta quarta-feira (28). Márcio aparecido da Silva, de 36 anos, foi apresentado nesta quinta-feira (29) e, segundo a polícia, participou de pelo menos duas ações com reféns na Região Metropolitana de Curitiba (RMC).

Segundo o Cope, tudo começou com uma investigação que apurava pessoas envolvidas em roubo a banco. Assim que chegaram ao endereço indicado, os policiais reconheceram o suspeito no momento em que ele saía para descartar o lixo. Na abordagem, ele tentou despistar dando um nome falso. No bolso da calça do suspeito a polícia encontrou uma CNH com um nome parecido ao dele, mas também era disfarce.

Leia mais! Mulher não resiste ao ser arremessada contra caminhonete na RMC

Foto: Gerson Klaina/Tribuna do Paraná
Foto: Gerson Klaina/Tribuna do Paraná.

Indagado onde morava, Márcio disse que tinha um quarto alugado no imóvel que havia acabado de sair, pois a casa era um local com vários quartos para alugar. Segundo a polícia, o homem se prontificou a levar os investigadores ao quarto. Com o homem, os policiais encontraram dois carros, um Fusion estacionado na residência e um Renegade, que estava parado numa rua próximo a casa.

Conforme os policiais, as chaves dos veículos estavam escondidas dentro de um sapato de Márcio. Com ele também foram apreendidos um revólver calibre 38 com munições, que estava escondido numa caixa de sapatos, e um celular.

Márcio apresentou um documento falso. Foto: Gerson Klaina/Tribuna do Paraná
Márcio apresentou um documento falso. Foto: Gerson Klaina/Tribuna do Paraná.

Para os policiais, é possível que Márcio usasse o nome falso nas ações criminosas, inclusive mais de um nome diferente. “Já tínhamos a informação de que ele se apresentava com um nome falso, mas durante a prisão esse documento com um terceiro nome mostra que é possível sim que ele tenha usado outros nomes em ações criminosas”, revelou Rodrigo Brown, delegado titular do Cope.

Viu essa? Homem é morto com mais de 20 tiros na frente de amigos em Curitiba

Foi constatado que o homem já tinha um mandado de prisão expedido em Campina Grande do Sul e era foragido da Delegacia de Quatro Barras, ambas cidades da RMC. Da delegacia, Márcio estava preso por receptação e porte ilegal de arma de fogo e fugiu. “Ele cavou um buraco na carceragem e fugiu junto com alguns presos em agosto deste ano”, contou o delegado.

Os dois veículos apreendidos com Márcio estavam com placas aplicadas, ou seja, placas de um veículo semelhante para confundir a polícia em caso de abordagem. O Cope descobriu que os dois carros tinham alerta de roubo e tinham sido tomados em assalto há pouco tempo.

+Caçadores! Alunos do Colégio Estadual do Paraná serão remanejados por causa de mega restauração

A prisão do homem reforça o trabalho da investigação da polícia, realizada pelo Cope no caso combate a assaltos a bancos, tendo em vista que Márcio é considerado suspeito de dois roubos a bancos, um em São José dos Pinhais e outro em Colombo. “Duas ações bem audaciosas, que aconteceram em plena luz do dia, com reféns. Vamos passar essas informações agora à Polícia Federal (PF), pois estes assaltos foram a agencias da Caixa Econômica Federal e aí a investigação não é nossa”, completou Rodrigo Brown, destacando que, além de a equipe cumprir o mando de prisão que Márcio tinha contra si, ele também foi autuado por falsidade ideológica e aguarda, no Cope, uma vaga no sistema prisional.

Foto: Gerson Klaina/Tribuna do Paraná
Foto: Gerson Klaina/Tribuna do Paraná

+ APP da Tribuna: as notícias de Curitiba e região e do trio de ferro com muita agilidade e sem pesar na memória do seu celular. Baixe agora e experimente!

Acumulador morre em incêndio no porão de casa em Curitiba