Alex de Souza Colla, 25 anos, suspeito por dois crimes contra a vida ocorridos em abril e maio deste ano, foi preso na manhã de quinta-feira (16) pela Polícia Civil assim que recebeu alta no Hospital do Trabalhador, onde estava internado devido a ferimentos causados durante uma briga relacionada ao tráfico de drogas.

+ Fique esperto! Perdeu as últimas notícias sobre segurança, esportes, celebridades e o resumo das novelas? Clique agora e se atualize com a Tribuna do Paraná!

Foto: Átila Alberti / Tribuna do Paraná
Foto: Átila Alberti / Tribuna do Paraná

O primeiro crime do qual o rapaz é suspeito, aconteceu no dia 24 de abril de 2019, na Cidade Industrial de Curitiba (CIC). Na ocasião, uma mulher de 29 anos foi atingida por seis disparos de arma de fogo, dois deles na cabeça. A vítima foi socorrida e sobreviveu ao atentado. Conforme apurado, o crime teria sido motivado em razão de uma dívida referente ao comércio de drogas.

O outro crime trata-se do homicídio de David Barbosa Sá, 24 anos, vitima de um disparo de arma de fogo na nuca. O crime também ocorreu na CIC e teria sido motivado por uma disputa de ponto de tráfico de drogas na região.

+ Leia mais: Briga em posto de gasolina termina com frentista esfaqueado em Curitiba

Segundo o delegado Thiago Nobrega, da Delegacia de Homicídios, o suspeito nega ter matado Daivid Barbosa, mas assume a tentativa de homicídio da mulher. “Foi por uma dívida de tráfico de drogas, para dar um recado e demonstrar que ninguém fica devendo para ele”, explicou Nobrega. A divida da mulher seria um valor em torno de R$ 200. “O outro crime, que teve a morte consumada do David, foi a mando de uma terceira pessoa. Provavelmente, é por isso que ele nega”, afirmou o delegado.

+Leia também: Após prêmio milionário, Caixa se defende de acusações de fraudes na Mega-Sena

Alex Colla foi preso ao sair do hospital, onde ficou internado por quase duas semanas, depois de uma tentativa de homicídio contra ele. “O grupo rival, que disputa espaço pelo tráfico de drogas na CIC, tentou matá-lo em represália pela morte de David”, contou Nobrega. O suspeito dos crimes permanece preso à disposição da Justiça.

Delegado da DHPP Thiago Nóbrega de Almeida. Foto: Átila Alberti / Tribuna do Paraná
Delegado da DHPP Thiago Nóbrega de Almeida. Foto: Átila Alberti / Tribuna do Paraná

 

Investigações

Durante a ação policial de quinta-feira, que prendeu Alex, a polícia também cumpriu três mandados de busca e apreensão, sendo um no bairro Caximba e outros dois na Cidade Industrial de Curitiba. Nos locais os policiais apreenderam celulares e anotações referentes ao tráfico de drogas, os quais servirão de objeto de investigações futuras, que devem apurar a participação dos grupos rivais em ações criminosas nessas regiões.

+ APP da Tribuna: as notícias de Curitiba e região e do trio de ferro com muita agilidade e sem pesar na memória do seu celular. Baixe agora e experimente!

Preso homem que mantinha namorada de 17 anos em cativeiro há 15 dias