A audácia de Brener Willian Lopes, 22 anos, e Erick Silva Batista, 21, foi grande e o prejuízo que trouxeram ao posto de combustível que são suspeitos de roubarem também: R$ 300 mil. Segundo a Polícia Civil, com a ajuda de um funcionário que lhes deu informações sobre os valores, que estavam no cofre do estabelecimento, os dois rapazes foram os responsáveis pelo assalto cinematográfico que o posto, no bairro Atuba, foi vítima.

O roubo aconteceu no dia 2 de janeiro e tudo foi esclarecido nesta quarta-feira (31). A ação toda foi registrada por câmeras de segurança, o que facilitou nas investigações. A dupla armada invadiu o posto e fez com que as funcionárias abrissem o cofre onde estava o dinheiro de uma semana de trabalho. “Eles foram bem agressivos e teriam até agredido os funcionários. Ameaçaram e depois fugiram com todo o valor”, contou o delegado Emmanoel David, da Delegacia de Furtos e Roubos (DFR).

Com as imagens, os policiais conseguiram chegar até os dois e descobriram que um deles era presidiário da Colônia Penal Agrícola, em Piraquara, RMC. Segundo a polícia, Erick cumpria pena por roubo e já tinha passagens também por furto de veículo e corrupção de menores. “O que nos chamou a atenção foi a audácia, já que ele saiu, praticou o crime e depois voltou como se nada tivesse acontecido”.

Foto: Reprodução.
Foto: Reprodução.

Erick deve voltar ao sistema prisional, mas agora perde o benefício do semiaberto. Já Brener foi preso em casa, no bairro Jardim Monza, em Colombo, Região Metropolitana de Curitiba (RMC). Na residência, os policiais encontraram um Gol, que teria sido comprado com o dinheiro que a dupla levou do assalto. Além do veículo, a equipe da DFR também encontrou um revólver de calibre 32, com 27 munições. Essa forma, segundo a polícia, pode ter sido a usada no dia do crime.

Dinheiro sumiu

Na delegacia, a dupla negou o crime, mas entrou em contradição quando respondeu sobre o dinheiro roubado. “Eles disseram que gastaram tudo num final de semana, quando foram para Matinhos, no litoral do Paraná, que lá teriam ido para uma casa de prostituição e, só neste lugar, foram R$ 30 mil”, contou o delegado.

Além disso, os policiais descobriram que a dupla teria comprado o Gol e também um outro veículo, que seria uma moto. “Usariam essa moto para práticas de outros crimes, mas nós chegamos antes. Inclusive, quando Brener foi preso, ele estava numa festa com amigos e muita bebida alcoólica. Ele inclusive estava bêbado e teve que curar a ressaca na delegacia”.

Funcionário envolvido

Além de procurar pelo dinheiro roubado, os policiais continuam na caçada de uma terceira pessoa, que seria funcionária do posto de combustível. “Nós temos a certeza que alguém passou a informação, pois sozinhos eles não teriam como saber que o dinheiro estava no cofre. Já temos essa informação e agora é questão de tempo encontrarmos essa pessoa”, destacou.

O telefone da delegacia, para denúncias, é o (41) 3218-6100. Veja a entrevista completa com o delegado:

“Cagueta tem que morrer”, diz atirador ao invadir casa na RMC