Dois homens fugiram pela laje da Delegacia de Almirante Tamandaré durante a madrugada desta segunda-feira (18). O local tem capacidade para oito presos temporários divididos em duas celas, mas abrigava 39 detentos no momento da ação. Além da fuga, os investigadores encontraram celulares que os detentos usavam para se comunicar com o mundo exterior — fazendo, inclusive, postagens no Facebook.

De acordo com o delegado da cidade, Tito Barrichello, os suspeitos cerraram a parte de cima da cela menor – com capacidade para apenas duas pessoas – e arrebentaram a laje para escapar. “Oito homens estavam na cela no momento da fuga, mas os outros seis não quiseram sair”, disse.

A ação dos suspeitos aconteceu por volta das 2h, mas só foi percebida pelos investigadores durante a contagem de presos na manhã desta segunda-feira. A cela utilizada para a fuga foi interditada e a equipe ainda realizou uma revista dos detentos e os investigadores localizaram alguns celulares escondidos. Nos aparelhos, eles perceberam que os presos faziam postagens constantes em redes sociais, Em mensagens publicadas no Facebook, por exemplo, muitos deles falavam sobre sair logo da cadeia.

Segundo Barrichelo, esses equipamentos entram na delegacia durante as visitar que os presos recebem, principalmente quando mulheres escondem o aparelho dentro do próprio corpo. “A delegacia não possui detector de metais e a revista das mulheres durante as visitas é realizada por estagiárias de Direito, pois não há investigadoras no local”, afirmou.

Buscas foram realizadas pela região em busca dos fugitivos, mas, até a noite desta segunda-feira, os dois homens continuam soltos. Um deles responde por um homicídio, enquanto o outro foi preso por tráfico de drogas.