Suspeitos de extorquir travestis que trabalham na região do Boqueirão, em Curitiba, três pessoas foram presas na tarde da última sexta-feira (3) por meio da Divisão de Homicídios e Proteção à Pessoa (DHPP). Conforme a polícia, o trio cobrava cerca de R$ 150, por semana, para que as vítimas pudessem trabalhar no local.

Luan Luiz Taborda, 26 anos, Camila Rechelete de Souza, 30 anos, e Kemps Vieira Guerra, 33 anos, possuíam mandados de prisão em aberto. Luan e Kemps já estavam presos cumprindo pena por extorsão e tráfico de drogas, já Camila foi presa no bairro Pilarzinho. Além deles, outros dois homens, identificados como Jean Augusto e Ednilson, estão foragidos.

Leia mais: Homem que cobrava ‘pedágio do sexo’ para mulheres e travestis no Boqueirão é preso

“Eles cobravam uma diária mensal para que os travestis pudessem trabalhar no local. Toda semana eles passavam recolhendo o dinheiro e se não pagassem eles apanhavam. Pegamos depoimentos de pessoas que dizem que inclusive foram vítimas de agressão”, explicou o delegado Cassio Conceição.

Foto: Divulgação/DHPP
Foto: Divulgação/DHPP

A polícia chegou ao trio por meio de denúncias feitas pelo “disque 100” dos Direitos Humanos. Até o momento sete pessoas já compareceram na delegacia relatando a prática. “As vítimas foram ouvidas e todas falaram como eles agiam. Após a instrução do inquérito policial nós representamos pela prisão preventiva deles, três foram cumpridos e agora temos os outros dois foragidos. Eles foram autuados por extorsão e lesão corporal de natureza grave e leve”, completou.

+ APP da Tribuna: as notícias de Curitiba e região e do trio de ferro com muita agilidade e sem pesar na memória do seu celular. Baixe agora e experimente!

Presos arrancam portas de ferro para tentar escapar de delegacia na Grande Curitiba