Um princípio de rebelião deixou policiais civis e militares em alerta na tarde desta quinta-feira (2), na Central de Flagrantes de Curitiba, que fica no Portão.

+ Fique esperto! Perdeu as últimas notícias sobre segurança, esportes, celebridades e o resumo das novelas? Clique agora e se atualize com a Tribuna do Paraná!

Presos de duas celas que permaneciam no local até serem levados para presídios quebraram as câmeras de segurança do corredor e ameaçavam derrubar as portas da carceragem.

Há informações de disparos de tiros de advertência para conter os presos. Uma equipe do Centro de Operações Policiais Especiais (Cope) foi chamada ao local logo que a rebelião teve início, no começo da tarde.

O motim, de acordo com informações confirmadas pela Polícia Civil do Paraná, foi motivado por questões envolvendo as transferências dos detentos.

Reforço

Pouco depois das 15h, a ação obteve reforços, com a chegada de três viaturas do Setor de Operações Especiais (SOE) do Departamento Penitenciário do Paraná (Depen-PR). Ao mesmo tempo em que acontecia a ação, a transferência de presos foi iniciada na unidade.

Em nota enviada à imprensa, a assessoria da Polícia Civil informou que a situação já estava parcialmente controlada e não houve fugas. Por volta das 16h, a situação na Central de Flagrantes foi controlada pelos policiais.

 

Policiais do Cope foram chamados ao local para reforçar a segurança. Foto: Alex Silveira/Tribuna do Paraná
Agentes do Setor de Operações Especiais (SOE) foram chamados ao local para reforçar a segurança. Foto: Alex Silveira/Tribuna do Paraná

Suspeita de atentado a escola da Grande Curitiba causa pânico entre pais e alunos