Cerca de 800 chocolates, entre ovos de Páscoa e caixas de bombons, foram roubados de uma escola municipal de Curitiba. O caso aconteceu na Escola Municipal Professor Ricardo Krieger na noite de domingo (9) e deixou os pais dos alunos revoltados.

Liriane de Fátima Ribas está entre eles. “Eu fiquei sabendo da situação porque vi a diretora muito preocupada quando fui buscar minha filha de sete anos na escola”, conta.

Segundo ela, os chocolates haviam sido doados pelos pais para a Festa de Páscoa das crianças. “Eles fizeram um comunicado na agenda pedindo doações de chocolates para a festa. Só que, depois que tinham arrecadado o suficiente, aconteceu isso”, lamentou.

Assim como ela, outras mães também ficaram preocupadas e até fizeram postagens nas redes sociais a respeito das situação. “Bandidos invadiram a escola para levar toda a arrecadação de chocolates e ainda usaram os extintores e bagunçaram a escola inteira”, informa uma das postagens no Facebook da mamãe Priscila Prueter.

Nova arrecadação

Para ajudar, ela e outras voluntárias estão arrecadando outros chocolates para a festinha dos pequenos. “Como tem muito mais gente de bem do que essa bandidagem, estamos pedindo ajuda de todos, pois uma caixinha de Bis já ajuda”, afirma. A entrega pode ser feita diretamente na escola, localizada na Rua Maria Geronasso do Rosário, 346, bairro Boa Vista.

Prefeitura lamenta

De acordo com a diretora do Departamento de Logística da Secretaria Municipal de Educação, Maria Cristina, essa e outras situações de vandalismo em escolas têm se tornado comuns e prejudicam os alunos. “Com isso, os recursos que poderiam ser empregados na compra de livros, jogos e outros materiais acabam sendo gastos para repor, limpar ou arrumar o que foi quebrado”, lamenta.

No caso específico da Escola Ricardo Krieger, os marginais entraram por uma ventarola da biblioteca, roubaram os doces, utilizaram extintores do colégio pelos corredores e ainda levaram embora um monitor e um teclado.

No entanto, parte do prejuízo será ressarcido pela empresa de monitoramento contratada pela Prefeitura. “Essa empresa prevê a substituição dos bens pertencentes ao patrimônio, mas os doces que eram doações sem nota não entrariam no contrato. Mesmo assim, a empresa se sensibilizou com a situação e vai repor 500 bombons”, disse Maria Cristina, que solicita o apoio da comunidade com denúncias. “Sempre que verificarem algo estranho, pedimos que liguem para o 153 da Guarda Municipal ou para a empresa de monitoramento no 3045-7940. Afinal, as escolas pertencem a todos nós e precisamos zelar”, finaliza.