A Divisão de Homicídios e Proteção à Pessoa (DHPP) pede ajuda da população para encontrar Erivaldo Alves de Lima, 29 anos. O homem, mais conhecido como “Neguinho”, é apontado como sendo o atirador que pode ter deixado um menino de sete anos tetraplégico e um lutador de MMA ferido no Bairro Alto.

O crime aconteceu em fevereiro deste ano, depois de uma briga por causa de uma dívida de um carro que Erivaldo comprou de Paulo Cezar Fernandes e não pagou o valor total combinado. “Faltou o pagamento da segunda parcela, que era de R$ 1600. Por causa disso, houve um desentendimento, eles brigaram e Erivaldo voltou armado”, contou a delegada Sabrina Alexandrino.

No dia dos disparos, a intenção de Erivaldo era a de atirar contra Paulo Cezar, mas acabou acertando o lutador de MMA Carlos Alberto Oliveira dos Santos, 45, e um menino de sete anos, que foram socorridos em estado grave. O verdadeiro alvo dos disparos não foi atingido e Erivaldo fugiu de carro.

Polícia atrás do autor

O primo do homem apontado como atirador, Everton Fernandes de Salles, 24, foi preso pela Polícia Militar (PM) um dia depois do crime. Ele estava com um revólver calibre 32 e é apontado pela DHPP como o suspeito de ajudar o atirador na fuga, mas nega isso.

No começo do mês, Erivaldo esteve na DHPP e, aos policiais, teria assumido o crime. Erivaldo explicou que tinha sido chamado de caloteiro por Paulo e decidiu tirar satisfações. “Acontece que, por ser lei, não estava mais em período de flagrante e ele foi liberado”, explicou a delegada Sabrina Alexandrino.

A prisão de Erivaldo foi pedida e concedida pela Justiça, mas agora o homem é procurado e disse que não vai se entregar. “A advogada dele esteve na delegacia e falou que ele não tem interesse nenhum em se entregar. Ela falou, inclusive, que ele pensa em sair do Paraná”, contou a delegada.

Depois da informação passada pela advogada, os policiais fizeram algumas buscas, mas não encontraram mais Erivaldo. Por conta disso, a DHPP resolveu pedir ajuda da população para que faça denúncias do paradeiro do homem que já tem vários boletins de ocorrência por diversos crimes como outra tentativa de homicídio, lesão corporal, ameaça, roubo e uso de documentos falsos. “A prisão é temporária, mas isso (de fugir) pode complicar a situação dele. Nós pedimos que as pessoas denunciem e nos ajudem a encontrar esse homem”. O telefone da DHPP é o 0800-643-1121.

Criança pode ficar tetraplégica

Depois do crime, o lutador de MMA ficou internado no Hospital Cajuru, em Curitiba, mas já recebeu alta. “Bastante debilitado, ele ainda está afastado das funções, mas está bem”, comentou a delegada.

Já a criança, que levou um tiro na nuca, continua internada no Hospital Angelina Caron, em Campina Grande do Sul, Região Metropolitana de Curitiba (RMC). “Ela tem um quadro de tetraplegia que pode ser definitivo. Nós estamos torcendo para que esse menino recupere os movimentos, mas o estado dele ainda é considerado grave. Por isso nós precisamos encontrar o autor. Um crime tão fútil acabou de uma forma tão trágica como essa”.

Vídeo

Veja a explicação completa feita pela delegada responsável pelo caso: