O presidente da Federação de Skate do Paraná (FSP), Adalto Elias Pereira, foi afastado das funções de forma liminar a pedido do Ministério Público do Paraná, por meio da 1ª Promotoria de Justiça de Infrações Penais contra Crianças, Adolescentes e Idosos de Curitiba. A denúncia é pela prática do crime de exploração sexual e três vítimas – adolescentes de 15 a 17 anos – foram identificadas, mas não está descartada a possibilidade de outros casos.

Conforme apurado pela Promotoria, o acusado atraía os jovens com a promessa de benefícios materiais, como peças de skate. No momento da retirada dos equipamentos, o homem pedia em troca a “realização de atos sexuais”. Os crimes teriam sido praticados na sede da Federação, no bairro Tarumã, em Curitiba.

Além de afastado cautelarmente de suas atividades na FSP, conforme a liminar, o acusado deve “abster-se de exercer qualquer função ou atividade ligada à Federação, estando, ainda, proibido de adentrar as sedes da referida agremiação e instituições filiadas, campeonatos esportivos, estabelecimentos recreativos ou quaisquer eventos voltados ao público infanto-juvenil”.

Objetos apreendidos

Nesta terça-feira (4) foi cumprido um mandado de busca e apreensão na sede da Federação, por meio do Núcleo de Proteção à Criança e ao Adolescente Vítimas de Crimes (Nucria). Diversos equipamentos eletrônicos foram apreendidos para perícia, entre eles o celular de Adalto, que se recusou a fornecer a senha do aparelho.

“Foi um pedido do Ministério Público e fomos até a federação para apreender objetos que tivessem relação com o crime de pedofilia, envolvendo fotos ou vídeo que tivessem cenas envolvendo pornografia de crianças e adolescentes. Com o apoio do Nuciber nós chegamos ao local, fizemos contato com o indivíduo, ele foi até lá, apreendemos seu celular, computador, pen drive e até mesmo um HD externo. Ele parecia nervoso e não quis fornecer a senha, para que tivesse análise, o que poderia resultar em um flagrante. Os objetos foram encaminhados ao Instituto de Criminalística para que seja feito um laudo”, explicou o delegado José Barreto.

A Promotoria está à disposição para receber denúncias pelo 41 3223-6264. A reportagem tentou contato com a Federação Paranaense de Skate, mas não foi atendida.

 

+ APP da Tribuna: as notícias de Curitiba e região e do trio de ferro com muita agilidade e sem pesar na memória do seu celular. Baixe agora e experimente!

Samu é chamado para atender homem caído no Cristo Rei, mas já era tarde…