Dez anos após matar um homem durante uma briga de bar, Luís Alves de Souza foi preso. O suspeito tem 47 anos e foi encontrado no bairro Cajuru, em Curitiba, porque estaria ameaçando de morte uma adolescente de 17 anos.

A prisão foi efetuada pelo Núcleo de Proteção à Criança e ao Adolescente (Nucria) na manhã desta quinta-feira (19) após diversas denúncias. “Conforme apuramos, ele ia até a residência da adolescente e dizia que iria matá-la. A vítima também nos relatou que em outros momentos já foi até agredida fisicamente pelo homem”, informou o delegado Tito Livio Barrichello.

Segundo ele, o suspeito teve um relacionamento com a vítima durante três anos e não aceitava o fim da relação afetiva. “Ele ameaçava matar a adolescente e todos os familiares se eles comunicassem a polícia. Só que nesses casos os indivíduos precisam ser enfrentados para evitar uma grande tragédia”.

Homicídio

Luís Alves de Souza foi preso no bairro Cajuru, em Curitiba. Foto: Gerson Klaina
Luís Alves de Souza foi preso no bairro Cajuru, em Curitiba. Foto: Gerson Klaina

De acordo com o delegado, essa tragédia realmente poderia ter acontecido, pois, durante as investigações, a equipe descobriu que o suspeito já era procurado há dez anos por matar um homem no município de Cerro Azul, localizado a 92 quilômetros de Curitiba .

“O que parecia ser um crime de menor potencial ofensivo, com pena de seis meses, se transformou em algo maior porque vimos que o investigado era um homicida de alta periculosidade já condenado por homicídio qualificado”, disse.

De acordo com a Polícia Civil, o crime aconteceu em 2006 durante uma briga de bar. Lá, o suspeito teria esfaqueado o peito da vítima por diversas vezes. O processo foi aberto em 2007 e a prisão preventiva decretada em 2011.

Por isso, a Polícia Civil solicita à população que denuncie qualquer ameaça ou agressão. “Essa vítima nunca tinha procurado uma delegacia de polícia durante o relacionamento, talvez por achar que nada aconteceria a quem estava cometendo o ilícito. Só que os tempos mudaram e a polícia e o poder judiciário estão atuando com firmeza para proteger você, cidadão”, garante Barrichello.

Agora, Souza responderá pelo homicídio cometido em Cerro Azul e também será indiciado pelo crime de ameaça. Se condenado, pode pegar até 30 anos de prisão.