A Polícia Civil do Paraná (PCPR) apresentou nesta sexta-feira (03), Wellington Gabriel de Andrade de Oliveira, de 20 anos, conhecido como “Gordinho”, suspeito de ser coautor da emboscada que vitimou Diogo Henrique Lopes Moreira, professor de capoeira, 26 anos, no dia 13 de abril de 2019, no bairro Boqueirão, em Curitiba. Moreira era professor de artes marciais e o homicídio causou grande comoção porque ele era muito conhecido no bairro.

+ Fique esperto! Perdeu as últimas notícias sobre segurança, esportes, celebridades e o resumo das novelas? Clique agora e se atualize com a Tribuna do Paraná!

De acordo com a investigação, junto com mais dois comparsas, conhecidos como “Favelinha” e “Calango”, o suspeito teria armado uma emboscada para Moreira e mais uma outra vítima que sobreviveu ao atentado. Foram vários disparos de arma de fogo contra as vítimas.

“Em tempo recorde, a delegacia resolveu mais um homicídio que afetou os moradores da comunidade. Os atiradores saíram de trás de um caminhão e dispararam vários tiros contra os dois rapazes que voltavam para casa. Hoje praticamente finalizamos o inquérito policial tendo o autor principal preso”, disse Tito Lívio Barichello, Delegado da Divisão de Homicídios e Proteção à Pessoa (HPPP).

O crime foi considerado hediondo, já que as vítimas não tiveram chance de defesa. Moreira morreu no local e a outra vítima foi levada ao Hospital do Trabalhador, com lesões, mas sem risco de morte.

Bullying

Wellington decidiu não falar frente às autoridades policiais, mas não negou que tenha sido o responsável pelo crime. Informalmente, a motivação para a morte seria bullying. “Segundo o investigado, Diogo provocava e o chamava de gordinho. Teve uma situação de briga anteriormente e o professor teria deixado o rapaz em situação constrangedora tendo a roupa retirada.”, reforçou o Delegado da HPPP.

Silêncio com a imprensa

Wellington foi apresentado para a imprensa quando adotou o silêncio. Questionado dos motivos, o rapaz demonstrou certo arrependimento e chegou a até a se emocionar. O suspeito foi preso temporariamente e está à disposição da Justiça.

Homem é morto pelas costas no meio da rua em Curitiba