Nesta quinta-feira (29), Agrevil do Carmo Santos, 53 anos, acusado de ter matado a própria sobrinha em 2014, foi condenado a 20 anos e meio de prisão. A sentença foi proferida por homicídio duplamente qualificado, vilipêndio de cadáver e fraude processual.

O caso

Agrevil era tio da garota, Janaína de Fátima de Matos, 21 anos. Ela foi assassinada em novembro de 2014, em Cerro Azul, município da Região Metropolitana de Curitiba (RMC). Em depoimento à Polícia Civil o homem já havia confessado sua participação no crime. O que o motivou a matar a jovem, segundo ele, foi uma paixão platônica.

Ela foi morta a facadas, na casa em que morava, e depois disso ainda teve seus seios arrancados pelo homem. A jovem estava prestes a se casar quando foi assassinada. Na época, Agrevil chegou a ir ao velório e chorava com os familiares.