Três pessoas suspeitas de integrar uma quadrilha envolvida em explosão de caixas eletrônicos nas regiões Sul e Suldeste do país, foram presas na madrugada desta sexta-feira (04), pela Polícia Civil. A ação policial aconteceu na BR – 277, município de Campo Largo, Região Metropolitana de Curitiba (RMC) e no posto policial da Polícia Rodoviária Federal (PRF) em São Luiz do Purunã.

Durante a ação policial desencadeada pelo Centro de Operações Policiais Especiais (Cope), com os suspeitos foram apreendidos três fuzis, 300 cartuchos de munição para fuzil, cinco pistolas, seis coletes balísticos, 12 balaclavas e oito quilos de explosivos.

A equipe policial também localizou 37 espoletas bem como, outros materiais usados para explosão de caixas eletrônicos, além de cerca de 20 quilos de entorpecentes entre crack, cocaína e maconha, e dois veículos – uma Hilux prata e um Fiesta vinho.

Os primeiros presos foram Ademir Martins, 38 anos e Ricardo Mariano, conhecido como “Seco” , 40 anos, flagrados pela policia dentro de um Fiesta vinho na BR – 116 em Campo Largo. No interior do veículo foram apreendidos diversos explosivos, armas e munições.

Já o terceiro envolvido identificado como Lucas Zulco de Castro, 34 anos, conseguiu fugir no momento da abordagem, mas foi localizado posteriormento posto policial da Polícia Rodoviária Federal (PRF) em São Luiz do Purunã. No interior da caminhonete uma arma de fogo foi apreendida.

Caixas eletrônicos

As investigações iniciaram há cerca de um mês após a explosão a caixas eletrônicos de uma agência bancária na cidade de Inácio Martins, ocorrida no dia 1 de outubro deste ano. “ A partir desse fato, nós conseguimos identificar o Ricardo Mariano o ‘Seco’ como participante da ação criminosa e passamos a investiga-lo até chegar aos outros envolvidos.”, explica o delegado-titular do Cope, Rodrigo Brown.

Conforme informações apuradas pela equipe policial, “Seco” estava sendo investigado e utilizava uma tornozeleira eletrônica pois estava em liberdade provisória. A polícia chegou até o trio depois que recebeu informações de que “Seco” possuía um mandado de prisão em aberto expedido pela 7ª Vara Criminal de Curitiba.

A equipe policial constatou também que o suspeito estava junto com outros comparsas que estariam se preparando para realizar uma explosão a caixas eletrônicos no interior do estado. “Desta forma, organizamos uma operação policial e conseguimos interceptar dois veículos saindo de Curitiba com parte da quadrilha e do material que foi apreendido”, conta Brown.

Segundo informações levantadas pela polícia, tudo indica que os suspeitos estavam preparados para praticar mais um arrombamento a caixas eletrônicos. Para o secretário de Segurança Pública, Wagner Mesquita, a prisão dos suspeitos foi o resultado de um excelente trabalho desenvolvido pelo Cope.

“Podemos dizer que mais de dez pessoas estavam envolvidas na quadrilha. Um trabalho brilhante realizado pelo Cope que por meio do monitoramento de várias ferramentas, inclusive a tornozeleira eletrônica, teve êxito em desbaratinar a quadrilha que provavelmente agiu no arrombamento de Inácio Martins”, falou o secretário, concluindo que os policiais impediram mais uma ação da quadrilha.

Todos os suspeitos responderão pelos crimes de formação de quadrilha, posse e porte ilegal de arma e munição de uso restrito, posse de explosivos, tráfico de drogas, receptação de veículos e adulteração de sinal identificador de veículo. Martins também responderá pelo delito de uso de documento falso. Os suspeitos permanecem presos à disposição do Poder Judiciário.