Bandidos furtaram cabos de telefonia e provocaram transtornos para moradores e estabelecimentos comerciais localizados no entorno da Rua Tufik José Guerios, no bairro Jardim Botânico, em Curitiba. O furto aconteceu na madrugada desta quinta-feira (09) e deixou quase 3 quadras do bairro sem telefone e Internet.

Segundo a recepcionista Iaitiane Rodrigues, que trabalha num escritório de advocacia na região afetada, os bandidos se aproveitaram das consequências de um acidente que aconteceu na tarde de quarta-feira (08) para agir. “Um caminhão bateu contra um poste e nós ficamos sem luz por um bom tempo. Técnicos vieram e restabeleceram a eletricidade porém alguns cabos ficaram frouxos, ao alcance das mãos. Acredito que foi ali que os ladrões se aproveitaram”, pondera.

Técnicos de duas operadoras já realizam os serviços de religamento das linhas. Foto: Gerson Klaina.
Técnicos de duas operadoras já realizam os serviços de religamento das linhas. Foto: Gerson Klaina.

Segundo a artesã, Branca Rodrigues, que mora no local há 40 anos, não é a primeira vez que esse tipo de crime acontece na região. “Há pouco tempo aconteceu a mesma coisa. Os criminosos têm agido de forma cada vez mais descarada por aqui”, desabafa. E continua: “se dá um incêndio não tem bem como chamar socorro”.

Além das lojas e residências, o corte de cabos também afetou a sede do Hospital da Polícia Militar do Paraná, que fica na Rua Omar Sabbag. Ao todo, estima-se que mais de mil pessoas tenham sido prejudicas pelos ladrões, que furtam os fios para revender cobre (material do qual são constituídos). Nessa semana, inclusive, uma pessoa foi presa com mais de meia tonelada em cabos de origem duvidosa.

Técnicos de duas operadoras já realizam os serviços de religamento das linhas que só devem voltar a funcionar dentro de 24h.

+ APP da Tribuna: as notícias de Curitiba e região e do trio de ferro com muita agilidade e sem pesar na memória do seu celular. Baixe agora e experimente!

Condomínio “Serra do Mal” é alvo de grande operação policial. Ninguém entra e ninguém sai!