Um trio formado por mãe, filha e um motorista foi preso na tarde desta terça-feira (17), acusado de furtar lojas em Piraquara, na Região Metropolitana de Curitiba. A prisão ocorreu após uma das vítimas do trio reconhecer o carro utilizado por eles nos furtos.

O veículo, um Kadet, estava estacionado no Centro, nas proximidades da Rua Armando Romani. A Polícia Militar (PM) foi acionada e a abordagem ocorreu no momento em que os suspeitos cometiam mais um furto. As lojas escolhidas por eles iam desde estabelecimentos de roupas até materiais de construção.

Segundo a PM, o Kadet estava carregado de produtos dos furtos. Conforme o cabo Airton Pereira da Rocha, da PM, o modo de agir era sempre o mesmo. As mulheres entravam na loja, distraiam os vendedores e retiravam os produtos das prateleiras para colocar nas bolsas e sacolas. O motorista ficava do lado de fora aguardando as duas.

“Às vezes, ele entrava na loja para distrair os proprietários e vendedores”, disse Rocha. “Uma viatura foi abordada por vítimas dos suspeitos, que nos alertaram para o Kadet circulando pelo Centro. Ao avistarmos o carro, aguardamos o momento certo para a abordagem e tivemos sucesso em realizar o flagrante do trio”, informou Rocha.

Até o fim da tarde desta terça, a PM ainda estava fazendo o boletim de ocorrência. Não havia a confirmação da idade dos três suspeitos, mas a PM averiguou que eles tinham passagens criminais por furto.

Foto: Átila Alberti/Tribuna do Paraná
Foto: Átila Alberti/Tribuna do Paraná

Entre os produtos recuperados com o trio estavam panelas, comida, roupas e um celular. “Estamos averiguando a possibilidade desse equipamento ter sido fruto de roubo”, apontou Rocha. Os suspeitos também tinham uma ferramenta composta com ímã, que servia para retirar os pinos de alarme das roupas e produtos. “É um equipamento redondo, com um ímã, provavelmente usado para retirar os pinos e evitar que o alarme das lojas disparasse na saída. Mas ainda vamos averiguar tudo isso”, explicou o cabo.

Uma das vítimas que não preferiu não se identificar, afirmou que não foi a primeira vez que o trio agiu em Piraquara. Inclusive, o Kadet já estava sendo alvo dos comerciantes. “Todos os comerciantes vítimas estavam de olho no carro. Funcionários estavam avisados para avisar a polícia no caso de ver o carro pela cidade. Foi o que acabou acontecendo”, disse.

Os suspeitos seguem presos e devem responder por furto, com um possível qualificante pelo uso de ferramenta (o objeto com o ímã).

Homem com problemas mentais é preso por matar a mulher