O depoimento de novas testemunhas do caso da morte do jogador Daniel fizeram o delegado do caso, Amadeu Trevisan, afirmar que não houve tentativa de estupro do ex-atleta em Cristiana Brittes, motivo apontado por Edison Brittes, autor confesso do homicídio, para cometer o crime. Os ouvidos são jovens que participaram da festa na casa da família Brittes e que não teriam participado do crime. Eles não tiveram seus nomes revelados.

Segundo o delegado de São José dos Pinhais, onde está o caso, essa foi a conclusão a que chegaram as investigações após alguns fatos serem apontados nas audições tomadas na tarde desta terça-feira (6). Trevisan apontou para o pedido de ajuda de Daniel, o fato de ele estar embriagado e a ausência de marcas de arrombamento na porta do quarto como os principais fatores para se descartar a tentativa de violência sexual.

“A versão da tentativa de estupro, com essas testemunhas, e com o arrombamento da porta também. Ele estava muito embriagado, estava muito aquém de conseguir realizar algum estupro. Para nós, o Daniel simplesmente estava na cama”, afirmou.

Depoimentos

Os jovens, representados pelo advogado Ricardo Dewes, contaram em depoimento que não ouviram gritos de pedido de ajuda de Cristiana e sim do jogador sendo espancado. Além disso, eles teriam sido coagidos e ameaçados a não revelarem o que viram. “No momento dos fatos, foi pedido para que não se movimentassem, enquanto o corpo do Daniel não fosse tirado da casa. Depois, foram ameaçados e coagidos até que saísse o carro”, revelou o defensor.

Questionado sobre a possibilidade de os jovens chamarem a polícia diante do crime cometido, Dewes foi taxativo: “não chamaram porque foram ameaçados”. O advogado não revelou quem foi o autor da ameaça, afirmando que o nome da pessoa, ou das pessoas, segue em segredo de justiça.

O advogado da família, Cláudio Dalledone Jr., não comentou os novos depoimentos.

+ Confira o desenrolar dos acontecimentos:

Sábado (27): Ex-jogador do Coritiba é encontrado morto em São José dos Pinhais

Quarta (31): Corpo de Daniel é velado em Minas Gerais

Quarta (31): Daniel foi espancado antes de ser morto, diz testemunha

Quinta (1): Suspeito de matar ex-jogador é preso, junto com esposa e filha

Sexta (2):  Perícia na casa onde ex-jogador foi agredido antes de ser morto pode revelar detalhes do crime

Sexta (2): Conversas de Whatsapp apontam que filha de suspeito fez contato com família de jogador

Sábado (3): Saiba em que condições está presa a família Brittes, acusada da morte do jogador Daniel

Segunda-feira (5): Rapazes que testemunharam morte do ex-jogador Daniel devem depor nesta semana

Segunda-feira (5): Cris e Allana Brittes prestam depoimento sobre morte de Daniel. Caso tem novidades!

Terça-feira (6): “A família está mentindo”, diz delegado após depoimento de mãe e filha

Terça-feira (6): Mãe e filha contam detalhes sobre a morte de Daniel em depoimentos; leia na íntegra!

+ APP da Tribuna: as notícias de Curitiba e região e do trio de ferro com muita agilidade e sem pesar na memória do seu celular. Baixe agora e experimente!

Mãe e filha contam detalhes sobre a morte de Daniel em depoimentos; leia na íntegra!