Uma grande ação policial tomou conta da Vila Torres, no bairro Prado Velho, em Curitiba, na manhã desta sexta-feira (18), e prendeu seis pessoas. O objetivo era trazer segurança aos moradores e cumprir 12 mandados de busca e apreensão nas vielas da comunidade que já foi local de vários assassinatos e é considerada, pela polícia, um dos principais pontos de venda de drogas da capital paranaense.

A ação policial, coordenada pela Polícia Civil, teve apoio da Guarda Municipal, da Polícia Militar (PM) e da Polícia Rodoviária Federal (PRF). Além dos seis presos, a operação resultou na apreensão de 3,7 quilos de maconha, 250 gramas de crack, três balanças de precisão, uma pistola calibre 22 e R$ 2,5 mil em dinheiro trocado.

O delegado Francisco Caricatti, do 2º Distrito Policial, afirmou que essa foi apenas a primeira ação policial na região. “Virão muitas outras. E o nosso objetivo não é só o combate ao tráfico de drogas, que está atrelado a muitos outros crimes como homicídio, furtos e roubos e receptação, mas sim trazer segurança aos moradores”, explicou.

Segundo o delegado, o objetivo principal da operação não era só prender bandidos, mas também fazer com que a criminalidade diminua na região. “Não buscávamos quantidade de droga apreendida, nem grandes números de presos, mas sim diminuir as ações dos bandidos. Agora, nos próximos dias, vamos avaliar se a operação causou esse impacto que queríamos”.

Helicóptero da PRF dá apoio aos agentes. Foto: Fernando Oliveira/PRF.
Helicóptero da PRF dá apoio aos agentes. Foto: Fernando Oliveira/PRF.

Dos 12 alvos em que as equipes estiveram, a partir dos mandados de busca e apreensão nos imóveis utilizados como pontos de venda e armazenamento de drogas na região, em seis deles os envolvidos acabaram presos. “A nossa ideia é deixar a população cada vez mais segura. Queremos combater os crimes, mas também mostrar, unidos, que estamos presentes, que estamos trazendo segurança”, definiu o delegado Guilherme Rangel, atual secretário de Defesa Social, responsável pela Guarda Municipal.

O chefe do núcleo de operações especiais da Polícia Rodoviária Federal, Antony Nascimento, contou que até servidores da sede da PRF – que fica na região da Vila Torres – já foram assaltados. “Isso tem se tornado um problema crônico, por isso nosso envolvimento nessa ação que, pra nós, foi considerada sucesso. Os moradores, além de nos agradecerem, nos incentivaram”.

A ação policial teve a participação de 150 agentes das forças de segurança e contou também com o helicóptero da PRF. Com apoio de cães farejadores, a operação chegou a complicar o trânsito na região, mas por volta das 10h tudo já estava normalizado.