O açougueiro Joel Cordeiro de Jesus, 37 anos, foi preso pela Polícia Civil de Almirante Tamandaré, Região Metropolitana de Curitiba (RMC), suspeito de tentar matar o sobrinho de 15 anos com golpes de facão. O crime aconteceu em maio deste ano e o homem estava foragido até a última segunda-feira (19), quando se entregou.

Segundo o delegado Tito Barrichelo, no dia do crime, o homem só parou com os golpes porque achou que o adolescente tinha morrido. “Ele deu vários golpes e a intenção era a de matar, tanto que saiu do local acreditando que o menino tinha morrido, mas ele foi socorrido e está bem, inclusive nos ajudou com as investigações”.

O motivo do crime, para a polícia, não ficou claro. Joel alega que o adolescente é usuário de drogas e que seria um garoto que dava muito trabalho para a família. “Ele tinha furtado algumas cadeiras e eu fui atrás para saber onde tinha vendido. Como sabia que o lugar era perigoso, me armei com o facão. Quando ele me viu, veio pra cima de mim e ele mesmo se cortou, eu não golpeei ele”, disse o suspeito.

O delegado explicou que a versão do homem não convence a polícia, até porque, depois de tomar conhecimento a respeito do estado de saúde do rapaz agredido, o homem teria dito que voltaria para “terminar o serviço”.

O pedido de prisão é temporária, mas pode ser prorrogada. “Vamos encaminhar as investigações e certamente a Justiça vai entender que o que ele fez não justifica. Ainda que fosse um usuário de drogas, deveria ter tomado outra atitude ao invés de agir com as próprias mãos”, considerou o delegado.

Uma década de ‘seca’