O Coritiba voltou a decepcionar sua torcida e saiu de Marília com uma derrota por 1 a 0. Pior que isso, o Coxa deixa de figurar entre o G-4 e passa a ser o quinto colocado, numa rodada em que o alviverde paranaense tinha tudo para chegar na vice-liderança, caso vencesse essa partida.

O técnico Paulo Bonamigo optou em jogar num 3-5-2, sacando, de última hora, o lateral Wilton Goiano, jogando Jackson para a ala-direita e colocando Fábio Pinto no meio-campo do Coritiba. Mas a opção tática de Bonamigo não surtiu efeito e durante o primeiro tempo, o time estava totalmente apático e, com exceção de um chute a gol de Alberto, não incomodou o goleiro do Marília Júlio César, que foi o famoso "espectador privilegiado" do duelo. Cabe ressaltar que Jackson e Fábio Pinto foram peças nulas na partida e as jogadas de maior perigo dos donos da casa eram justamente nas costas do ala-direito Coxa-Branca que, quando tinha a posse de bola, parecia uma "enceradeira".

O Marília tinha amplo e total domínio durante todo primeiro tempo, mas só foi marcar aos 32 com o veterano Fernando, de 40 anos, que se antecipou à sonolenta zaga alviverde e de cabeça tocou para o fundo das redes de Kléber, que nada pôde fazer.

Para o segundo tempo, Bonamigo promoveu as entradas de Jefferson e Peruíbe, nos lugares de Alberto, que saiu lesionado, e de Nivaldo, passando a jogar num 4-4-2. A mudança deixou o Coritiba mais ligado no jogo, mas não necessariamante apresentando um bom futebol. O time dominou o jogo, mas errava passes em demasia e insistia nas bolas aéreas, que eram repelidas facilmente pela zaga alviceleste.

O Coritiba chegou a marcar duas vezes com Jefferson. Mas ambas oportunidades foram irregulares. A primeira, aos quatro minutos, o jogador cometeu falta no zagueiro do Marília. Na segunda, após uma boa jogada de Ricardinho, o atacante estava em posição irregular.

Bonamigo ainda tentou mudar o panorama do jogo colocando Renan no lugar do apático Fábio Pinto. A pressão seguia, mas as chances de gol foram ficando cada vez mais escassas.

Após o apito final, o técnico Bonamigo ficou um tanto quanto irritado com a má exibição do Coritiba. Com a Copa do Mundo, o campeonato terá uma folga de pouco mais de um mês. Esse tempo será fundamental para o Coxa para tentar corrigir os erros que tanto comete e, espera-se, que na partida contra o CRB, em Alagoas, dia 11 de julho, a equipe volte a exibir um bom futebol.