Os funcionários da Varig que trabalham nos aeroportos de São Paulo, Porto Alegre e Curitiba, principalmente no setor de check-in, estipularam o prazo desta sexta-feira (28) até as 17 horas para que a Varig defina sua situação e pague seus salários, que já entram no quarto mês de atraso. Caso a companhia aérea não esclareça a situação desses funcionários e não pague o que lhes deve, será realizada uma assembléia que poderá indicar paralisação por tempo indeterminado. A informação é do presidente da Federação Nacional dos Trabalhadores em Aviação Civil (Fentac), Celso Klafke.

Ontem, o sindicalista conta que foram feitas algumas paralisações "espontâneas" nos setores de check-in de Porto Alegre, Curitiba e Congonhas. Em Guarulhos, houve um movimento mais "organizado", incluindo a assembléia que definiu o prazo de amanhã para a Varig definir a situação dos trabalhadores. Klafke que hoje está monitorando os trabalhadores nos três Estados, conta que ainda não teve notícia de paralisações. "O que está acontecendo é que está demorando muito para definir a contratação dos funcionários da nova Varig", afirma Klafke.