Os produtores paranaenses estão decididos a cooperar com o Governo do Estado nas iniciativas que visam a conservação dos recursos naturais. Esta foi uma das conclusões dos mais de 350 participantes do Seminário ?Conservação de Solos e Água no Paraná?, que aconteceu nesta quinta-feira (11) em Guarapuava, região centro-sul do Estado.

O evento reuniu agricultores, lideranças e profissionais do setor agropecuário de 15 municípios. O vice-governador e secretário da Agricultura, Orlando Pessuti, considerou positivo o interesse das pessoas em discutir ações dirigidas à solução dos problemas referentes à conservação dos solos e água no estado.

?O seminário de Guarapuava, como os eventos de Maringá e Assis Chateaubriand, provou que os produtores e toda a sociedade estão convictos de que devemos agir em nome de uma agricultura sustentável e um meio-ambiente equilibrado?, disse.

Segundo Pessuti, os Seminários são realizados para reavivar e motivar os cuidados necessários com os solos e a água do Paraná. ?Assim, vamos poder entregar terras férteis e produtivas às gerações futuras?, afirmou.

Para o produtor João Mário Camargo, que possui 30 hectares na comunidade de Rancho Grande, município de Pinhão, o Seminário contribuiu para conscientizar todos sobre os cuidados que devemos ter com a Natureza. ?Há umas áreas, na nossa região, em que o pessoal põe fogo para limpar. É errado! Basta ver que o fogo acaba com tudo, e queima os nutrientes. Depois da queimada, o terreno leva de seis a sete anos para poder se recuperar?, comentou.

Camargo disse que faz a correção de solo com orientação dos técnicos da Secretaria da Agricultura em seus quase cinco hectares de milho e feijão. No inverno, ele cultiva aveia para melhorar a alimentação das criações. O produtor lembrou que o pasto ocupa 17 hectares da propriedade. ?Nos sete hectares restantes, procuro manter o mato sem mexer?, concluiu.

O Seminário de Guarapuava foi o terceiro da série de 12 eventos que serão realizados nas várias regiões do Estado até o final de setembro. Os Seminários são coordenados pela Secretaria da Agricultura, Emater-Pr, Universidade Federal do Paraná (UFPR) e Embrapa Florestas. A iniciativa conta com a promoção e o apoio de empresas dos setores público e privado, universidades, prefeituras, conselhos municipais e associações de classe.