Por 48 votos a sete, o plenário do Senado aprovou há pouco, em votação secreta, a indicação do ex-secretário de Justiça do Estado de São Paulo e ex-presidente da Fundação Estadual para o Bem-Estar do Menor Alexandre de Moraes para o Conselho Nacional de Justiça (CNJ). Depois de ter o nome rejeitado na semana passada, Moraes teve a indicação reposta em votação e aprovada há pouco, depois que o plenário aprovou um requerimento do senador Romeu Tuma (PFL-SP) para que fosse anulada a sessão da semana passada.