Brasília – O presidente da Comissão Parlamentar de Inquérito (CPI) dos Bingos, senador Efraim Morais (PFL-PB), afirmou hoje (17) que não há "nada definido" sobre a ida do ministro da Fazenda, Antonio Palocci, ao Senado para prestar esclarecimentos sobre supostas irregularidades ocorridas na prefeitura de Ribeirão Preto quando ele era prefeito.

"Hoje à tarde, eu pretendo fazer um contato com o ministro para que possamos marcar na próxima semana a sua oitiva, a convite, na CPI", disse Efraim Morais. Ele explicou que, se não for possível esse contato, ou essa data, não restará outra opção para a CPI a não ser "colocar em discussão e votação o requerimento de convocação do ministro".

Na última reunião da CPI dos Bingos, realizada ainda no ano passado, houve um acordo para que a data do depoimento do ministro da Fazenda fosse adiada para o início deste ano. Para o senador, passado o tempo, agora é a hora acordada.

Ele disse que a CPI recebeu uma carta do ministro e que , com isso, fez-se um acordo pelo qual Palocci garantia comparecer à comissão na retomada dos trabalhos. Diante disso, afirmou o senador, a CPI entende que o prazo limite para marcar a data é o final desta semana. "Caso contrário, não há outra opção, e será na próxima semana a votação do requerimento".