Foi enterrado esta tarde, no Jazigo da Academia Brasileira de Letras, no cemitério São João Batista, zona sul do Rio, o corpo do jurista e imortal Raymundo Faoro. O ministro da Justiça, Márcio Thomaz Bastos, representou o presidente Luiz Inácio Lula da Silva, no sepultamento. O ministro disse que Lula está profundamente triste, porque nutria pelo jurista uma grande estima e admiração e lembrou que Faoro foi uma das primeiras pessoas visitadas por Lula após a eleição. O presidente enviou uma coroa de flores à família. Durante o enterro, Thomaz Bastos exaltou a personalidade de Raymundo Faoro, que, segundo ele, era um homem de várias qualidades e facetas. “Um advogado de ação, político firme e um pensador do mais alto rigor científico”. Thomaz Bastos disse também que o jurista teve o papel decicivo na transição da ditadura para o regime democrático.