O prefeito de São Paulo, José Serra (PSDB), afirmou hoje que a Comissão Parlamentar de Inquérito (CPI) Mista dos Correios deve levar alguns políticos à cassação. Sem mencionar nomes, Serra declarou que quaisquer tentativas de acordos ou negociações políticas para abafar as denúncias não darão certo porque esses pactos serão atropelados pelos fatos.

"Não vou me manifestar, diretamente, sobre este ou aquele assunto. Mas me parece evidente que haverá cassações", opinou. "Sou contra mecanismos de acordão. Mesmo que tentarem, não dará certo porque os fatos vão atropelar as tentativas de acordo ", disse, acrescentando que a imprensa cumpre um "papel fundamental" na cobertura dessas ações.

Quanto às indicações de que o presidente nacional do PSDB, senador Eduardo Azeredo (MG), teria usado um suposto esquema de caixa dois comandado pelo empresário Marcos Valério Fernandes de Souza, o prefeito lembrou que o dirigente tucano se ofereceu para falar na CPI sobre o assunto.

Serra afirmou também que ainda não há nenhuma mudança à vista na cúpula do partido neste momento. "Acho que o mais adequado é aguardar o pronunciamento dele (Azeredo)", disse.

Serra também comentou a eventual inocência do presidente Luiz Inácio Lula da Silva em relação às denúncias de corrupção. "Não creio e nem descreio. É estranho que ele não tenha conhecimento de ação de pessoas de tanta intimidade administrativa e pessoal" , argumentou.

"As investigações deverão mostrar o que realmente está acontecendo." Sobre um eventual processo de impeachment de Lula, Serra afirmou: "Aí não é um problema de conspiração. Quem se reunir para fazer impeachment ou para impedir impeachment, não vai conseguir nada. Os fatos é que vão falar."

O prefeito participou hoje, no Teatro Municipal, da assinatura de um acordo com a Varig para o lançamento de um pacote de turismo envolvendo o Rio e São Paulo.

O evento contou com a presença de diversos artistas, como Beatriz Sega l, Luana Piovani e José Wilker. Os pacotes oferecem tarifas a partir de R$ 399, com passagem aérea e hotel para um fim de semana nas capitais paulista e fluminense.

A idéia foi do vice-prefeito do Rio, Otávio Leite, e a intenção é elevar em 20% o movimento turístico nas duas cidades no s fins de semana.