O relator da CPI dos Correios, deputado Osmar Serraglio (PMDB-PR), informou há pouco que o saque nas contas do empresário Marcos Valério de Souza, no Banco Rural, em benefício do ex-presidente da Câmara João Paulo Cunha (PT-SP), não foi de R$ 200 mil, conforme divulgado na imprensa. Segundo ele, o saque em favor de João Paulo foi de R$ 50 mil.

Primeiro a fazer perguntas a Simone Vasconcelos, Serraglio pediu à diretora financeira da SMPB explicações sobre suas atribuições na empresa. Ela esclareceu que atuava nas atividades inerentes à sua formação de administradora e fazia o controle financeiro da empresa, sempre sob orientação do empresário Marcos Valério. "Eu prestava contas a ele", afirmou Simone, acrescentando que fazia relatórios gerenciais ao empresário.