São Paulo (AE) – A carga tributária do setor elétrico poderá atingir 51,58% da receita das empresas, em 2006, segundo estudo da consultoria Pricewatherhouse Coopers. O trabalho considera todas as hipóteses de alteração da legislação analisadas pelo governo. Entre elas, a unificação do ICMS em 25% e a regulamentação de dispositivo que prevê a alteração da forma de cobrança da contribuição social. O trabalho levou em conta 20 tributos federais, estaduais e municipais e encargos trabalhistas, sociais e setoriais que incidem na geração, transmissão e distribuição.

De acordo com o estudo, em 1999, a carga tributária foi de 40 23%; em 2002, 35,91%; em 2003, 42,24%; 2004, 44,76% e 2005, até agora, 43,28%. Para os representantes do setor, a diminuição dos tributos pode contribuir para a construção de um sistema justo e racional, já que energia é um serviço essencial e tem profundo impacto sobre a cadeia de insumos produtivos.