O primeiro-ministro de Israel, Ariel Sharon, foi transferido a uma unidade de terapia intensiva depois de passar por mais de sete horas de cirurgia que tentou drenar sangue de seu cérebro, segundo boletim do hospital Hadassah onde está internado desde ontem à noite. Seus sinais vitais são estáveis, segundo o boletim, assinado pelo diretor do hospital Shlomo Mor-Yosef. O estado de saúde de Sharon, no entanto, continua sério, diz o boletim.

"O primeiro-ministro foi submetido a um exame ultra-sonográfico que mostrou que sua hemorragia cerebral tinha parado", disse o diretor. De acordo com Mor-Yosef, Sharon foi transferido a uma unidade neurológica de tratamento intensivo onde ele será tratado, observado e cuidado, acrescentou o médico.

Sharon sofreu ontem à noite um acidente vascular cerebral (derrame). De acordo com a emissora de TV, a parte inferior de seu corpo está paralisada.

O deputado Ehud Olmert, que está ocupando o cargo de primeiro-ministro em substituição a Sharon, presidiu sessão especial do gabinete israelense em que foi enviada ao povo uma mensagem pregando a estabilidade e a continuidade, segundo um ministro presente ao encontro.