Em julho de 2005 deve ser aprovado o acordo que cria o Sistema Integrado de Saúde (SIS) entre os países do Mercosul. O objetivo é permitir que as pessoas tenham acesso aos serviços públicos de saúde dos países que compõem o bloco econômico. O anúncio foi feito pelo ministro da Saúde, Humberto Costa, que participa no Rio da 17ª reunião dos Ministros de Saúde do Mercosul e dos Estados Associados.

De acordo Humberto Costa, esse acordo é fundamental para garantir que os governos irão se preparar para atender os cidadãos dos países membros do bloco. "Esperamos que da parte dos outros países haja uma estruturação do sistema de saúde para que eles também possam atender os brasileiros," explicou o ministro.

O projeto que cria o SIS-Mercosul está sendo discutido desde o ano passado. Humberto Costa disse que as negociações são complexas porque envolvem o atendimento de moradores de regiões fronteiriças que muitas vezes são impedidos pelas autoridades locais de usar serviços de saúde. Ele citou como exemplo os moradores da fronteira do Mato Grosso e Mato Grosso do Sul com o Paraguai que têm dificuldade em conseguir atendimento nos procedimentos de maior complexidade, como a hemodiálise e os transplantes. "No caso do Brasil, a idéia é repassar um recurso maior para os municípios localizados nas fronteiras para que eles possam atender não apenas a sua população, mas esporadicamente também ter recursos para atender as populações locais".

Com relação aos procedimentos complexos, Humberto Costa disse que o governo brasileiro está negociando diretamente com cada um dos países, em particular com o Paraguai, para que eles garantam o atendimento. Na região de Foz de Iguaçu, onde os moradores também enfrentam problemas de atendimento médico, a solução adotada, segundo o ministro, foi fortalecer o atendimento no hospital brasileiro de Itaipu e implantar um serviço de atendimento de média complexidade e de atendimento básico no lado paraguaio.

A próxima reunião dos Ministros de Saúde do Mercosul vai ser realizada no próximo ano no Paraguai.