A Comissão Parlamentares Mista de Inquérito (CPMI) que investiga denúncias de corrupção na Empresa Brasileira de Correios e Telégrafos (CPMI dos Correios) e a que apura a compra de votos no país ouvem nesse momento, em conjunto, o empresário Cristiano de Mello Paz, sócio de Marcos Valério Fernandes de Souza na empresa de publicidade SMP&B.

Antes do início do depoimento, o senador Amir Lando, presidente da CPMI da Compra de Votos e presidente da sessão, explicou como seriam conduzidos os trabalhos. De acordo com ele, haverá alternância entre os parlamentares das duas comissões na hora do questionamento. Segundo ele, os titulares terão dez minutos, e os não-membros, três minutos.

O senador explicou que Mello Paz vai depor na condição de acusado, e tem o direito de permanecer calado e não responder a perguntas que possam incriminá-lo. Paz disse na abertura de seu depoimento que trabalha com publicidade desde os 17 anos e sempre cuidou da pasta de criação. "Em todos os meus anos de publicitário, nunca administrei nenhuma empresa minha", disse.