O delegado de Reserva, Wallace de Oliveira Brito, pediu a prisão preventiva do presidente da Câmara da cidade, Flávio Hornung Neto, que confessou o assassinato do presidente do PC do B local, Nelson Renato Vosniak, 32 anos. ?Fiz o pedido à Justiça. Agora vamos aguardar. Entre hoje e amanhã, nós poderemos prendê-lo?, afirmou Brito.

Na segunda-feira (16), o secretário da Segurança Pública, Luiz Fernando Delazari, determinou que o delegado-chefe da Divisão Policial do Interior, Luiz Alberto Cartaxo Moura, acompanhasse pessoalmente as investigações sobre crime. O presidente da Câmara foi ouvido em interrogatório pelos delegados e confessou ter assassinado o presidente do PC do B local. ?O desentendimento entre os dois parece ser antigo, mas vamos continuar investigando?, explicou o delegado Brito. A polícia não descarta a possibilidade do assassinato ter motivação política.

De acordo com Brito, o Hornung Neto responderá pelos crimes de homicídio consumado e por tentativa de homicídio. A pena pode variar de seis a 20 anos, caso seja considerado homicídio simples, se for qualificado, ele poderá pegar de 12 a 30 anos de prisão.