O ministro Marco Aurélio de Mello, do Supremo Tribunal Federal (STF), autorizou a quebra do sigilo fiscal do presidente do Banco Central, Henrique Meirelles, e de suas empresas.

Marco Aurélio autorizou hoje (12) a abertura de inquérito criminal contra o presidente do BC. As investigações dizem respeito à requisição de relatórios, dossiês e documentos para a Receita Federal, o BC, o Primeiro Conselho de Contribuintes e a Delegacia da Receita de São Paulo. O relator do processo foi o Procurador Geral da República, Cláudio Fontelles.

O ministro deu prazo de 60 dias para que os documentos requisitados sejam entregues ao STF.