O plenário do Supremo Tribunal Federal (STF) confirmou hoje liminar concedida pela ministra Ellen Gracie, em ação rescisória ajuizada pela União, que suspende a nomeação dos candidatos aprovados no concurso público realizado em 1994 para fiscal do trabalho. O cumprimento da ordem de nomeação poderia gerar para os cofres públicos despesas superiores a R$ 30 milhões. (Fonte:Agência Brasil)