O Superior Tribunal de Justiça (STJ) enviou nesta quarta-feira (9) ao Tribunal
de Justiça do Estado Pará ofício solicitando informações sobre o assassinato da
missionária Dorothy Stang. Os dados vão subsidiar a decisão do STJ sobre a
federalização do crime, ou seja, o deslocamento da competência sobre o caso da
Justiça do Estado para a Justiça Federal. O prazo para o envio de informações é
de até 10 dias, segundo a assessoria do STJ.

O pedido de federalização
das investigações e do julgamento de todos os envolvidos no crime foi
encaminhado ao STJ pelo procurador-geral da República, Cláudio Fonteles, na
sexta-feira passada. O relator é o ministro Arnaldo Esteves Lima e o pedido será
julgado pela Terceira Seção do STJ. De acordo com a assessoria do tribunal, a
data para o julgamento sobre a federalização ainda não foi definida.