Foto por: Stephane de Sakutin

O atacante uruguaio Luis Suárez evocou a já conhecida “mão de Deus” para explicar como evitou o gol de Gana, nos acréscimos da prorrogação do jogo disputado nesta sexta-feira, pelas quartas de final da Copa do Mundo.

“Era a circunstância do momento, não tinha outra solução e a ‘mão de Deus’ agora é minha”, disse Suárez ao lembrar a expressão usada pelo argentino Diego Armando Maradona sobre o gol marcado contra a Inglaterra (2-1) na Copa do Mundo do México-1986.

Suárez salvou o Uruguai hoje aos 30+1 minutos da prorrogação, ao defender com a mão, sobre a linha, uma bola de cabeça do africano Dominic Adiyiah.

Gana deixou escapar a classificação quando Asamoah Gyan cobrou o pênalti sobre o travessão.

Na sequência, o árbitro português Olegário Benquerença expulsou Suárez e terminou a partida, empatada por 1 a 1, e a decisão seguiu para os pênaltis (4-2 para o Uruguai).

O atacante, que já marcou três gols nesta Copa, está fora da semifinal contra a Holanda, na próxima terça-feira, na Cidade do Cabo.