O líder do PMDB no Senado, Ney Suassuna (PB), disse que a possível abertura de um inquérito no Supremo Tribunal Federal (STF) para investigar o suposto desvio de recursos do Banco da Amazônia S.A. (Basa) pelo ministro da Previdência Social, Romero Jucá, na qualidade de sócio da empresa Frangonorte, não é conclusão de culpa. Suassuna manifestou a crença em que Jucá deverá se sair bem desse processo. "Mantemos a confiança no ministro e achamos que o problema será resolvido", afirmou.