Duas substâncias utilizadas como referência no Brasil para a detecção da hanseníase são produzidas pelo Centro de Produção e Pesquisa em Imunobiológicos (CPPI) da Secretaria de Saúde do Paraná. São eles o antígeno de Mitsuda e o fosfato de histamina. O processo de produção do antígeno de Mitsuda acaba de receber o certificado de qualidade ISO 9001. O fosfato de histamina, em fase final de testes, começará a ser enviado, no início do ano que vem, ao Ministério da Saúde (MS), que o repassará aos outros Estados. O CPPI é o único laboratório do país que desenvolve o fosfato de histamina.