O superávit comercial da China deverá superar a casa de US$ 200 bilhões em 2007. Segundo o Relatório de Análise Econômica da Agência de Notícias Xinhua, o ritmo de crescimento das exportações deverá cair de 20% para 15%. "A taxa de expansão das importações permanecerá no mesmo patamar", asseguraram os analistas, depois de avaliarem os 10 principais indicadores da economia nacional.

O relatório atribui a queda do crescimento das exportações à desaceleração da economia mundial, ao fim de alguns incentivos para as exportações, assim como à valorização de 5% do yuan, a moeda nacional. "As exportações podem sofrer um recuo mais agudo no segundo semestre", diz a Xinhua.

Os consultores da Xinhua destacaram ainda que o saldo do comércio exterior chinês deverá chegar a US$ 180 bilhões em 2006 com um aumento de US$ 77 bilhões frente a 2005.