Antes de participar da reunião do Diretório Nacional do Partido dos Trabalhadores, o senador Eduardo Suplicy (PT-SP) voltou a defender que petistas suspeitos de envolvimento em irregularidades afastem-se da legenda, até que as investigações terminem. "Alguns, dada a gravidade da situação, devem tomar até uma iniciativa de pedir o afastamento das atividades até que possa ser completado o processo", afirmou, ao entrar na sede nacional do PT, no centro da capital paulista.

Mas Suplicy isentou de qualquer suspeita o deputado federal José Dirceu (PT-SP). "É preciso ouvi-lo completamente", ressaltou. O senador defendeu que José Dirceu permaneça trabalhando pelo partido, do qual foi presidente por cerca de dez anos. "É necessário dar a ele todo o direito de defesa, tanto na Comissão Parlamentar de Inquérito quanto no Conselho de Ética da Câmara dos Deputados e do Partido dos Trabalhadores", afirmou.