O Supremo Tribunal Federal concedeu nesta quarta-feira, o pedido de habeas corpus para o ex-assessor da Casa Civil Waldomiro Diniz. O responsável pela decisão foi o ministro Cezar Peluso. Diniz depõe, nesta quinta-feira, na CPI dos Bingos, que investiga o envolvimento de casas de jogos com lavagem de dinheiro e com o crime organizado.

Com o habeas corpus, Waldomiro pode permanecer em silêncio, ser acompanhado por um advogado todas as vezes que for convocado a depor na comissão parlamentar de inquérito.

Diniz foi exonerado do cargo em fevereiro de 2004, após divulgação de uma fita de vídeo em que aparece pedindo propina ao empresário de jogos Carlos Augusto Ramos, conhecido como Carlinhos Cachoeira.

Waldomiro Diniz foi também acusado de favorecer o empresário quando era diretor da Loterj, em 2001 e 2002, e de ter influenciado a renovação de contrato da empresa de tecnologia Gtech com a Caixa Econômica Federal em 2003, quando já trabalhava na Casa Civil.