O presidente do PSDB, senador Tasso Jereissati, disse há pouco que não tem conhecimento da possibilidade de formalização de um acordo entre o governador de São Paulo, Geraldo Alckmin, e o prefeito José Serra em torno da disputa pela candidatura do partido às eleições presidenciais de outubro. Tasso disse que não tratou dessa proposta com o Serra e que, na sua opinião, o prefeito não aceitaria. O suposto acordo entre Serra e Alckmin, segundo fontes, consideraria a possibilidade de Serra renunciar à prefeitura para se candidatar ao governo do Estado e Alckmin seria oficializado como o candidato do partido à Presidência da República.

O acordo consideraria, ainda, que, se eleito, Alckmin encaminharia ao Congresso uma proposta de emenda constitucional para acabar com a reeleição."Para mim, nunca chegou essa proposta. Na minha opinião, tem muitas conseqüências. Eu realmente nunca pensei sobre isso", afirmou. O senador disse que aguarda um encontro de Serra e Alckmin para definir a candidatura do partido. Segundo o senador, a decisão será divulgada o mais rápido possível. "Sairá bem mais cedo do que se pode esperar. É difícil marcar um dia, mas espero que seja o mais cedo possível", disse. Segundo Tasso, Serra e Alckmin estarão hoje à noite em Goiânia para o jantar em comemoração ao aniversário do governador de Goiás, Marconi Perillo.