A taxa de desemprego apurada pelo IBGE na seis principais regiões metropolitanas do País ficou em 9,6% em outubro, igual à taxa apurada em setembro. O indicador superou o teto das previsões, que variavam de 9,3% a 9,58%, com mediana em 9,4%. O resultado, entretanto, ficou abaixo do registrado em outubro de 2004 (10,5%).

O número de pessoas ocupadas na seis principais regiões chegou a 20,1 milhões em outubro, inalterado em relação a setembro, mas 2,1% maior do que o de outubro de 2004. O número de pessoas desocupadas (sem trabalho e procurando emprego) chegou a 2,1 milhões de pessoas em outubro, mantendo-se inalterado em relação a setembro, mas com queda de 7,3% ante outubro de 2004.

O rendimento médio real dos trabalhadores foi estimado em R$ 966,10 em outubro, com queda de 1,4% ante setembro e aumento de 1,8% ante outubro de 2004.