O Tribunal de Contas da União (TCU) realiza as auditorias em campo das obras da Operação Tapa-Buraco Hoje, os técnicos do TCU vistoriaram os trabalhos em pelo menos 14 Estados, entre eles, Minas Gerais, Paraíba, Paraná e o Distrito Federal. Ao todo, 40 auditorias em campo são tocadas.

O Tribunal de Contas iniciou segunda-feira (30) uma força-tarefa, que envolverá cerca de cem auditores, para fiscalizar as obras emergenciais nas rodovias. De segunda até ontem (02), porém, as auditorias eram realizadas apenas nos documentos e contratos da operação. A inspeção in loco permitirá ao tribunal ter um controle melhor da qualidade das obras e da quantidade de materiais que será empregada nos trabalhos

O presidente do órgão, ministro Adylson Motta, tem dito que a fiscalização dará atenção especial aos trabalhos que serão executados sem licitação. Dos 26.500 quilômetros de rodovias que receberão reparos na operação, em cerca de 7.200 quilômetros as obras serão executadas em caráter emergencial, com dispensa de licitação.

A expectativa do tribunal é de que, na próxima semana, outras 60 auditorias em campo sejam iniciadas em diversas regiões do País. O TCU deverá concluir os trabalhos de fiscalização num prazo máximo de 180 dias. Até filmagens das obras serão feitas pelos fiscais para posterior análise de irregularidades.