Gianluigi Guercia/AFP

O técnico da seleção dos Estados Unidos, Bob Bradley, destacou neste sábado, após a derrota para Gana (2-1) nas oitavas de final da Copa do Mundo, que o adversário africano exibiu uma impressionante força física.

Os EUA não descansaram “contra toda esta força de Gana”, declarou Bradley, atribuindo a derrota ao vigor físico do time africano.

“Estou decepcionado, mas sabíamos que Gana era um bom time. Gyan sempre ameaçou, é fisicamente muito forte”, disse Bradley sobre o artilheiro ganense, que não se abalou com a dura marcação da zaga americana.

“Temos um time muito bom, estamos orgulhosos, mas também decepcionados de não chegar mais longe”.

Gana marcou com Kevin Prince Boateng, aos 5 minutos de jogo, e com Asamoah Gyan, aos 3 minutos da prorrogação. Os Estados Unidos anotaram com um pênalti cobrado por Landon Donovan, aos 17 da segunda etapa.

Para Bradley, o gol sofrido logo no início quebrou seu esquema de jogo: “Tomamos um gol muito rápido e quando empatamos tivemos a oportunidade de decidir (…) mas a desvantagem nos exigiu muita energia. Nos complicamos”.

Gana “é um time de talento, seu técnico, Milovan Rajevac, é muito organizado”, disse Bradley, antes de opinar que “contra o Uruguai será duro, mas os ganenses têm capacidade para se classificar”.