O presidente do PMDB, deputado Michel Temer, confirmou há pouco que os advogados do partido vão recorrer contra a decisão do presidente do Superior Tribunal de Justiça, Edson Vidigal, que concedeu liminar à ação impetrada pela ala governista da legenda, suspendendo a realização das prévias para a escolha de candidato à presidência da República, no próximo Domingo.

Temer assegurou que a mobilização será mantida para as prévias de domingo, em todo o País e minimizou a estratégia do grupo de oposição, que anunciou que alguns diretórios estaduais não serão abertos, para esvaziar as eleições. Temer disse que 85% do eleitorado vão comparecer às prévias.

"Essa iniciativa não vai prejudicar o conjunto das prévias", disse Temer, lembrando que cerca de 25 mil eleitores estão aptos a votar domingo, para escolher o candidato do partido à presidência da República. Temer conversou hoje com os pré-candidatos Anthony Garotinho (RJ) e Germano Rigotto (RS) que garantiram mobilização para as prévias neste domingo. Para o presidente do PMDB não é novidade o uso de liminares pela ala governista do partido para impedir a realização das prévias. Segundo ele, a mesma técnica foi usada no passado.

"Mas sempre a tese do PMDB prevalece", afirmou. "Lamento que essa disputa tenha ido para o campo judicial, quando deveria ser só político",acrescentou. Ele acredita que essa posição da ala ligada ao Planalto não vai prevalecer.